Óticas | Ribeira

Pisos Salariais do comércio varejista de material óptico, fotográfico e cinematográfico

2018/2019 - Interior do Estado de São Paulo

I – Empresas em geral

Função

Piso salarial

Responsável técnico/gerente

R$ 2.051,00

Montador/surfaçagista/contatólogo/

R$ 1.795,00

Empregados em geral

R$ 1.407,00

Operador de caixa

R$ 1.512,00

Faxineiro e copeiro

R$ 1.241,00

Office boy e empacotador

R$ 1.033,00

Garantia do comissionista “puro” responsável ténico/gerente

R$ 2.462,18

Garantia do comissionista “puro”  montador/surfaçagista/contatólogo

R$ 2.154,54

Garantia do comissionista “puro”

R$ 1.651,22

 

II – Empresas de Pequeno Porte (EPP) – inscritas no Repis

Função

Piso salarial

Piso salarial de ingresso (por 180 dias)

R$ 1.212,00

Responsável técnico/gerente

R$ 1.939,00

Montador/surfaçagista/contatólogo/

R$ 1.706,00

Empregados em geral

R$ 1.351,00

Operador de caixa

R$ 1.453,00

Faxineiro e copeiro

R$ 1.189,00

Office boy e empacotador

R$ 1.033,00

Garantia do comissionista “puro” responsável ténico/gerente

R$ 2.339,00

Garantia do comissionista “puro”  montador/surfaçagista/contatólogo

R$ 2.047,00

Garantia do comissionista “puro”

R$ 1.651,00

 

III – Microempresas (ME) e Micro Empreendedor Individual (MEI) – inscritas no Repis

Função

Piso salarial

Piso salarial de ingresso (por 180 dias)

R$ 1.150,00

Responsável técnico/gerente

R$ 1.846,00

Montador/surfaçagista/contatólogo/

R$ 1.616,00

Empregados em geral

R$ 1.293,00

Operador de caixa

R$ 1.406,00

Faxineiro e copeiro

R$ 1.156,00

Office boy e empacotador

R$ 1.033,00

Garantia do comissionista “puro” responsável ténico/gerente

R$ 2.216,00

Garantia do comissionista “puro”  montador/surfaçagista/contatólogo

R$ 1.938,00

Garantia do comissionista “puro”

R$ 1.512,00

 

Quebra de caixa: O empregado que exercer a função de operador de caixa terá direito ao pagamento por quebra de caixa, no mês em que houver a ocorrência, no valor correspondente a R$ 68,00. A conferência dos valores do caixa será sempre realizada na presença do respectivo operador. As empresas que não descontam de seus empregados as eventuais diferenças de caixa, não estão sujeitas ao pagamento de “quebra de caixa”.




Atualizado em 12/12/2018